• O que você esta procurando?

    » Avó do recém nascido que teve o braço fraturado durante parto cede entrevista ao repórter da Rádio Milenium FM de Uraí



    Redação Anuncifácil

     

    Em entrevista concedida ao repórter Walter Lozano da Rádio Milenium FM, Dona Jucilene, a avó da criança que teve o braço fraturado durante o nascimento na Santa Casa de Uraí, declarou que estando a par da dificuldade que sua filha passaria durante o parto, devido ao tamanho da criança e por a jovem esta pesando quase cem quilos, ela procurou por médicos que fizessem uma cesariana na moça no posto médico da cidade, porém não obteve êxito, sendo encaminhada ao hospital municipal daquela cidade.

     

    Na Santa Casa à senhora foi informada que os responsáveis pelo atendimento daquele local não poderiam liberar a autorização para o procedimento médico, que este só seria concedido pelo cirurgião responsável em sua clínica particular. Encaminhado-se para a referida clínica, ao chegar Jocelene novamente foi informada que só na Santa Casa ela poderia obter o documento. Voltando ao hospital municipal a avó da criança recebeu o a liberação, sendo lhe dito que trouxesse a gestante no dia seguinte.

     

    No dia seguinte a senhora levou sua filha que já estava sentindo dores para a Santa Casa, a jovem foi recebida pelos atendentes que a medicaram. A gestante foi encaminhada para a sala de parto por apenas uma enfermeira, sem o acompanhamento de um médico responsável, mesmo estando cientes da gravidade da gestação da jovem mãe de 23 anos e ao perceber a movimentação, Dona Jucilene se encaminhou para a sala onde viu a sua filha sofrendo dificuldades durante o procedimento. A criança não saiu direito ficando presa, no desespero a enfermeira pediu por ajuda e outros atendentes do hospital foram em socorro e na luta para tirar a criança acabaram por quebrar o braço do recém nascido e causando ferimentos na mãe do bebê. No momento Dona Jucilene não percebeu o fato e nem foi informada do erro, sendo lhe dito por sua filha no outro dia.

     

    Com o braço faturado a criança não recebeu a devida atenção pelos funcionários do hospital, acusa dona Jucilene, declarando que até os remédios foram comprados pela família. Devido à displicência da Santa Casa como também da Secretaria de Saúde local, a qual nem ao mesmo indicaram um ortopedista para o bebê que chorava o tempo todo incomodado pelas dores que sentia, a senhora registrou um boletim de ocorrência contra a instituição, no intuito de chamar a atenção das autoridades, como também da opinião pública, revelando à população a total falta de estrutura que o hospital municipal passa no momento, como também a inexistência de solidariedade para com um recém nascido, no qual sofria com um mal causado por eles mesmos.

     

    Dona Jucilene não deseja que outras pessoas passem o que ela passou com sua filha e neto e espera que alguma coisa seja feita para sanar os problemas da Santa Casa, como também dos postos de saúde que se encontram abandonados, conforme declarou ao repórter Walter Lázaro.

     

    De acordo com a declaração de Juliana Matta a Rádio Milenium FM, a policial civil que registrou o boletim de ocorrência e ficou sensibilizada com a situação de Dona Jucilene, ela procurou a Secretaria de Saúde de Uraí, onde foi informada que o bebe só poderia receber atendimento após aguardar um certo período. Juliana que também é mãe de dois filhos, comovida com o sofrimento do recém nascido, procurou seus pais e um tio, que em um gesto humanitário de ajuda, pagaram uma consulta em um ortopedista em Cornélio Procópio e encaminharam o recém nascido, que foi atendido prontamente pelo especialista, no qual informou que se esperassem mais, certamente o bebê teria sequelas e cresceria com o braço defeituoso.


    Comunicado da Santa Casa de Uraí sobre o caso do recém nascido que teve o braço fraturado durante parto

     

    A Santa Casa de Uraí emitiu uma nota oficial sobre o caso do recém nascido que teve o braço fraturando durante o parto. A avó da criança acusou a instituição pelo erro médico e procurou as autoridades para divulgar o acontecido, para tal o hospital municipal enviou aos principais meios de comunicação da região, uma nota esclarecendo do ocorrido com a seguinte informação:

     

    “Ficamos muito tristes com o acontecido com o bebê e prometemos que vamos instaurar um processo administrativo para apurar o caso, lamentamos profundamente, mas não temos culpa do fato, pois pagamos os profissionais para estarem presentes e também para prestarem o melhor serviço, pois usamos recursos públicos do município e federal (SUS), com certeza a diretoria irá dar uma resposta a este caso lamentável, infelizmente não podemos estar presentes em todos os momentos na entidade, pois doamos o pouco de tempo que temos para a instituição, e que sempre estamos fazendo o possível para que a entidade esteja de portas aberta, estaremos reunidos para tomar as devidas e necessárias providências para apurar este fato e evitar que outros venham a acontecer.”

     

    Redação Anuncifácil / Com Informações e Fotos Walter Lozano

     

    Acompanhe a entrevista com a Jocelene avó

    Juliana Matta Comovida com o caso também falou ouça

     


    Compartilhe esta matéria!


      





    » Curta a página do site Anuncifácil no Facebook



     


    »Classificados



    »Publicidades

    Copyright © 2009 Anunci Fácil - Direitos Reservados - Cornélio Procópio - Paraná Site Desenvolvido por: AbusarWEB